1

Pastora Marli de Oliveira Santana 

        

Tema: Além do Jordão

Texto: Josué 1 : 10 - 13

“Então, deu ordem Josué aos príncipes do povo, dizendo: “Passai pelo meio do arraial e ordenai ao povo, dizendo: Provede-vos de comida, porque, dentro de três dias, passareis este Jordão, para que entreis na terra que vos dá o Senhor, vosso Deus, para a possuirdes. Falou Josué aos rubenitas, e aos gaditas, e à meia tribo de Manassés, dizendo: Lembrai-vos do que vos ordenou Moisés, servo do Senhor, dizendo: O Senhor, vosso Deus, vos concede descanso e vos dá essa terra.”
Josué 1: 10 – 13.

O Rio Jordão é o maior rio de Israel.
O Rio Jordão na tradição dos cristãos e judeus é um rio sagrado, um rio histórico.

O Rio Jordão é um tema de conflito entre os países vizinhos Síria e Jordânia, por ser um recurso de água potável e limite natural.
Em 1922, o Rio Jordão foi determinado como fronteira entre Israel e Jordânia, denominada “Transjordânia”.
A fama do Jordão não é devido ao seu comprimento, nem de ser uma rica via comercial, pois, tem um curso de apenas 260 Km e nunca levou em suas águas qualquer embarcação comercial.
O Jordão é o único rio que se acha abaixo do nível do mar, porém, ele é conhecido pelos eventos históricos que lá aconteceram.

As águas do Jordão tem profundidade de dois a quatro metros e descem mais que 425 metros no seu curso sinuoso de 260 Km; por conseqüência a correnteza é muito grande e se pode atravessar o rio somente em sítios que dão passagem a pé ou a cavalo.
Jacó o atravessou quando possuía apenas um cajado; e, na volta à sua terra o atravessou novamente, mas, agora com toda a sua casa e rico – Gênesis 32: 10.

Gideão o passou com trezentos homens, de acordo com Juízes 8: 4.
Davi perseguido por Absalão o passou, conforme registro em II Samuel 10: 17.
Mas, a passagem mais espetacular foi na travessia da nação de Israel no tempo da sega quando as águas transbordavam em todas as ribanceiras, debaixo de um grande milagre, de um mover sobrenatural
As águas fora do leito do rio sinuoso tomavam um curso direto com uma força incalculável, porém, com uma ordem divina, o povo avançou e quando os pés dos sacerdotes se molharam, as águas que

vinham de cima se levantaram em um montão até a cidade de Adã – Jos. 3: 16.
O profeta Elias dividiu milagrosamente as águas deste importante rio e passou a seco. Da mesma maneira Eliseu o dividiu e atravessou com a capa de Elias nos ombros para se tornar o grande profeta dos milagres.
Naamã foi curado da lepra que o atormentava, quando mergulhou sete vezes nas águas do Jordão.
João Batista batizou no Jordão todos aqueles que recebiam o batismo do arrependimento.

Mas, foi nas águas do Rio Jordão que João Batista fez o mais importante de todos os batismos: “Batizou Jesus Cristo, o Filho de Deus,” quando desceu sobre Ele, o Espírito Santo na forma de uma pomba e os céus foram abertos e Deus falou para que todos ouvissem a Jesus, Seu Filho – Mat. 3: 13.
Eu também tive o privilégio dado pela bondade de meu Deus, de entrar nas águas do Jordão e de lá tirei algumas pedrinhas e as trouxe para vocês, pois, creio na unção poderosa de Jesus e no mover sobrenatural do Espírito Santo em nós. Aleluia!!! Aplauda ao Senhor!!!

É inesquecível! Algo fabuloso e maravilhoso!
Para o povo de Deus, o Egito tipifica o mundo com a sua escravidão.
O Mar Vermelho prefigura a nossa libertação deste mundo.
Israel atravessou o Rio Jordão, saindo do deserto para entrar na nova terra, quando parecia impossível entrar em Canaã.
Atravessar o Jordão, é sair do deserto!
Sair do deserto e entrar na terra que mana leite e mel, é entrar na terra da promessa.
Assim nós também, devemos sair do deserto deste mundo, da peregrinação da vida e com o coração cheio de fé alcançarmos a

a nova Canaã, a Canaã celestial.
Atravessar o Jordão fala-nos de conquista.
Além do Jordão aponta-nos a graça da nova terra, de um novo tempo.
Josué chamou o seu povo e os ordenou que se preparassem para atravessar o rio e conquistar a terra que estava diante deles, porque, ali Deus os faria descansar.
Atravessar o Jordão para os servos de Deus é como que deixar tudo o que nos prende na escassez do deserto, da dureza do deserto, do sofrimento e da angustia do deserto e neste deserto sem fim atravessamos para possuirmos a terra da

promessa, a terra que dá o fruto, o fruto que chega a ponto de dois homens terem que carregar um cacho de uvas. Incrível!
O incrível de Deus nos alcançará!
Vamos possuir a Jerusalém celestial!
Pois, eis que a voz do Todo-Poderoso Deus ecoa: “Eu crio uma nova terra e um novo céu.” - Jerusalém celestial será nossa!
Antes de atravessar o Jordão, Josué chama o povo e mandou que todos se santificassem
Para possuir a nova terra é preciso atravessar o Jordão, e isto é uma colheita da nossa santificação, pois, o Espírito Santo de Deus me disse:

“O Céu é uma semente lançada na terra, para ceifar no porvir.” - Glória a Deus!!!
“A carne e o sangue não podem herdar o Reino de Deus, nem a corrupção herda a incorrupção, porque convém que isto que é corruptível se revista da incorruptibilidade, e o que é mortal se revista da imortalidade.” I Cor. 15: 50 - 53
É preciso, portanto, semear o arrependimento nesta terra.
Arrepender de nossos pecados, de nossas vidas vazias e sem Deus, como nuvem sem água ou como o céu sem estrelas, tudo vazio e tudo seco.

Arrependimento é uma chave de mudança e de conquista.(Experiência de conversão)
É preciso matar a carne e se santificar!
É preciso que matemos o nosso “eu” e deixar Deus viver em nós!
“Santifiquem Israel e possuireis a terra além do Jordão.” – Aplauda ao Senhor!
“Não vos enganeis, de Deus não se zomba, pois, aquilo que o homem semear, isto também ceifará.” – Gal. 6: 7.
A lei é inexorável, semeadura do mal trará

colheita do mal.
Pecados de luxuria trazem doença para a estrutura do corpo.
Pecados de idolatria tem levado pessoas a ficarem distantes do Deus verdadeiro e de uma adoração verdadeira.
Pecados de temperamento tem causado crimes, guerras, contendas e conflitos.
Pecados de roubar a Deus, tem trazido um espírito de miséria e fracassos.
“A malicia devora o coração, a ganância devora a alma!”

É preciso ter arrependimento pelas obras mortas. “Arrependei-vos e crede no Evangelho”; este é o clamor dos céus a todos nós.
O arrependimento das obras mortas nos faz vislumbrar a terra além do rio.
Precisamos sermos praticantes da Palavra de Deus e não somente ouvintes, mas, praticantes.
Não adianta somente desejar o céu, é preciso abandonar o mundo, a escravidão do mundo, atravessar o Mar Vermelho da

vida, largar o Egito miserável, abandonar as obras da carne, as obras mortas que não geram vida, o pecado e tudo aquilo que nos afasta de Deus, pois, somente agindo assim, deixando tudo por amor a Jesus, renunciando o mal, recebendo o bem do Senhor, assim poderemos entrar no porvir e gozar a eternidade de Deus para sempre
É preciso semear a semente do bem!
Se semearmos no Espírito, a nossa colheita será no Espírito, vida eterna em nós e morador do céu, para sempre. Aleluia!!!

O interessante sobre o Rio Jordão é que ele nasce apenas alguns metros acima do mar, entra nas águas de Meron (atualmente lago Hulé), depois quando chega no Mar da Galiléia já está à 225 metros inferior ao nível do mar, e, por fim deságua no Mar Morto, que está à 425 metros abaixo do Mar Mediterrâneo.
Assim, também, é conosco, com todos aqueles que irão herdar a vida eterna.
Pois, quando morrermos, quando fecharmos os nossos olhos aqui nesta terra, seremos jogados em covas, bem abaixo de onde estão aqueles que ainda vivem, jogados lá, largados lá sem vida, porém, - Aleluia!
Glória a Jesus!!! Não ficaremos lá, Deus haverá de nos chamar na chamada do último dia. Jesus bradará o nosso nome e seremos levantados em glória e em triunfo
Ressuscitaremos pelo Espírito de Deus, atravessaremos o Jordão e ... Além do Jordão espiritual haveremos de entrar e possuiremos a terra da promessa. Aleluia!
A trombeta tocará ... A trombeta soará ...

Os santos anjos de Deus virão, na grande comitiva do céu e o Rei Jesus adiante deles em trajes reais, os céus serão rasgados e depois dos mortos serem ressuscitados, aqueles que estiverem vivos serão arrebatados ... Arrebatados seremos e chegaremos a Nova Jerusalém, além do Jordão. Aplauda ao Senhor!
“Alegrai-vos e exultai, porque é grande o vosso galardão nos céus.”
Há um grito de júbilo e de vitória em nossos lábios. Aleluia! Glória a Deus nas alturas!

A nossa recompensa é o lar!
Jesus disse que na casa do Pai há muitas moradas, lá no céu! Lá no céu! um lugar para cada um de nós, uma recompensa eterna, um lar lá no céu.
“O amanhã de Deus nos traz esperança para o hoje.”
Quando olhamos para o mundo de hoje manchado de pecado, de sangue e de agonias, onde pai se levanta contra filho e filho contra pai, mães entregando seus bebês a própria sorte, jogando fora e ainda vemos mortes, roubos, corrupção, drogas, doenças as mais terríveis e isto provoca em nós uma vontade de ir pra casa, para o nosso lar que está no céu.
O Apostolo João diz, que quando chegarmos no céu, no nosso lar celestial – “O Senhor enxugará de nossos olhos toda a lágrima e lá não haverá morte, maldições e nem dor.” Você pode imaginar:
“Um mundo sem carros fúnebres, sem necrotérios, sem cemitérios e sem sepulturas.” Pensando bem, avaliando ...


é tão difícil dizer adeus, mas, além do Jordão jamais se diz adeus!!!
Deus disse que faz nova todas as coisas, assim como escreveu o rei Davi: “Refrigera a minha alma.”
Jesus não reforma, Ele restaura!
Jesus não camufla nada velho, Ele instaura o novo!
O Construtor do universo pega o plano original e recupera, e tudo é colocado do jeito que o Criador sonhou e planejou.

O Senhor restaurará o nosso vigor, restaurará a nossa alma.
E ao atravessarmos o Jordão estaremos em casa e receberemos do Anfitrião Celeste, as seguintes palavras: “Vinde benditos de meu Pai, possuí por herança o que tenho preparado deste a fundação do mundo.”
Preste atenção! É preciso fazer a decisão certa, aqui e agora. O depois não nos pertence e nem sabemos do que será, portanto, fique atento, no hoje e no agora
Quem não tomar a decisão por Jesus, terá

de ser eternamente afastado de Deus, pois, estes, ouvirão as duras palavras de uma sentença final e fatal: “Apartai-vos de Mim para o fogo eterno.”
Que Deus tenha misericórdia de nós!
A Bíblia diz que o Senhor dirá para aqueles que estiverem a sua esquerda: “Apartai-vos de mim.”
Mas Deus deseja que ninguém se perca, que todos estejam à sua direita, é preciso estar a dextra de Deus.
Deus espera que todos se achegam a Ele.

Deus quer que todos cheguem ao arrependimento e que todos lavem suas vestes no sangue do Cordeiro – Jesus, sejam perdoados e salvos; assim entrarão para as bodas do Cordeiro; chegarão do outro lado, tomarão posse da nova terra, conquistarão a vitória, triunfarão gloriosamente com Jesus e terão um novo lar, lá no céu. Amém!
Veja Apoc. 21: 1 – 7 e Cap. 22: 3 – 5, em uma bela descrição que nos dá esperança. E esta é a nossa esperança: “Uma vida nova além do Jordão!” Amém!!! Amém!!!

 
 

Copyright © 2001-2007 Igreja Batista em Milionários - All rights reserved.
Rua Santa Alexandrina, 573 - Milionários - Belo Horizonte - CEP 30620-830 - MG - Telefax.:(31) 3321-7894

" Toda honra, toda glória e todo louvor seja dada ao nosso Deus "

webdesign