Bíblia On-Line
 

Menu

Pibmilionarios.com
Agenda
Hot Sites
Materias
Matérias

Quando cessam as orações

 Parte II

 

1 - A ausência de oração ocasiona a falta de discernimento.

A Bíblia nos ensina que todas as pessoas, invariavelmente, serão tentadas. Ninguém no mundo está livre de passar por tentações. Até mesmo o Senhor Jesus enfrentou vários períodos de tentações. Em diversas ocasiões satanás tentou Jesus (Lucas 4.1-13). As tentações são inevitáveis na vida das pessoas. Todos serão tentados em diversos momentos em suas vidas.

 

Entretanto, apesar da tentação acontecer com todas as pessoas, as pessoas não conseguem, todas elas, obter os mesmos resultados frente às tentações. Algumas pessoas conseguem vencer as tentações e outras, por outro lado, são derrotadas. O que vai definir a vitória ou a derrota das pessoas é a vida de oração, e, consequentemente, o discernimento que ela adquire a partir da sua vida de oração. Se a pessoa tem uma comunhão constante e sólida com Deus, então ela vai ter muito mais condições de discernir os acontecimentos e ser vitoriosa sobre as tentações. Se todavia, a pessoa não tem o seu período diário de relacionamento a sós com o Senhor, ela vai ser constantemente derrotada nas tentações, por não conseguir discernir o que está acontecendo em sua vida.

 

Conheci uma pessoa, certa vez, que era constantemente tentada e ficar irritada. A facilidade para se irritar e para se irar era a fraqueza desta pessoa. Qualquer coisa inesperada que acontecesse era motivo para ela explodir em ira e murmuração. Satanás se aproveitava da fraqueza e da falta de discernimento dela, frequentemente, ela se instigava a se irritar, criando situações e sussurrando em seus ouvidos, como que dizendo ser normal e justo ela expressar a sua irritação. Essa pessoa, por causa da falta de discernimento, dia após dia, caía nas artimanhas do diabo, dando lugar à sua reclamação.

Num certo dia eu conversei com essa pessoa e lhe perguntei acerca da sua vida de oração. Queria saber se ela buscava separar um período durante o dia para estar a sós com Deus. Não fiquei surpreso quando ela me respondeu não ter tempo para se dedicar ao relacionamento com Deus. Ela disse que tinha uma vida muito ocupada e que, por causa disso, ela não conseguia separar um período para estar a sós, em diálogo com o Senhor. O problema dessa pessoa, a sua derrota nas tentações era tão somente resultado da sua ausência de oração. Alguns dias depois, ao me encontrar com essa pessoa novamente, o seu semblante estava diferente. Ela contou-me que havia começado a separar alguns minutos do seu dia para estar a sós com Deus. Muita coisa na sua vida tinha mudado, ela já conseguia discernir melhor os acontecimentos e, consequentemente, vencer as tentações quando elas batiam à sua porta.

Da mesma maneira como a ausência de oração ocasionava uma falta de discernimento e a sua derrota nas tentações, a sua vitória sobre as tentações estava relacionada com a presença de oração em sua vida. Quanto mais ela orava, mais discernimento ela possuía das coisas que aconteciam ao seu redor.

 

A atitude que os discípulos de Jesus, por exemplo, tomaram no Jardim do Getsêmani foi resultado da sua falta de discernimento. Porque eles não estavam discernindo os acontecimentos que tão somente revelavam o cumprimento das profecias, eles sacaram as espadas e feriram um soldado, eles fugiram desorientados e se esconderam dos judeus, eles ficaram desesperados e perderam a esperança, diante da prisão e da crucificação de Jesus. Por causa da ausência de oração, eles não conseguiram discernir os acontecimentos.

 

Continua.....

 

 
 

Copyright © 2001-2002 Igreja Batista em Milionarios - All rights reserved